Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Joaquim Couto desafia Governo a seguir exemplo da Câmara de Santo Tirso

08 Abril 2015
Presidente visitou a eb1 de areias 1 980 2500

ESCOLAS DO 1º CICLO E PRÉ-ESCOLAR SEM AMIANTO NO ARRANQUE DO ANO LETIVO 2015/2016

No próximo ano letivo 2015/2016, nenhuma escola do 1º Ciclo de Ensino Básico de Santo Tirso terá amianto. A garantia foi dada esta quarta-feira pelo presidente da Câmara Municipal, depois de uma visita à EB1 de Areias, cujas obras de remoção de amianto já estão concluídas. Joaquim Couto lamentou, contudo, que a mesma prioridade assumida pela autarquia não seja seguida pelo Governo: “As EB 2,3 de Vila das Aves e S. Rosendo, que estão sob a responsabilidade do Ministério da Educação, continuam com amianto. Apelo a que o Governo siga o exemplo da Câmara de Santo Tirso e, rapidamente, intervenha nestas escolas”.

São quase 400 mil euros de investimento municipal, para retirar todas as coberturas de amianto de nove estabelecimentos de ensino do 1ºCiclo e pré-escolar. Até ao momento, foram intervencionadas seis escolas, estando em fase de arranque de obra as restantes três.
Apesar do esforço financeiro da Câmara Municipal de Santo Tirso para resolver o problema, Joaquim Couto sublinhou a importância desta medida por se tratar de uma questão “de saúde pública”. No final da visita à EB1 de Areias, cujas obras estão concluídas, o presidente da autarquia deixou a garantia de que “no arranque do próximo ano letivo, nenhuma escola sob a responsabilidade da Câmara terá coberturas com amianto”.
O mesmo não se pode dizer das unidades de ensino que estão sob a tutela do Ministério da Educação. Em Santo Tirso, a EB 2, 3 de Vila das Aves e a EB 2,3 de S. Rosendo continuam com amianto, não se vislumbrando qualquer intervenção. “O Governo faltou à verdade quando anunciou que terminou o processo de remoção do amianto em todas as escolas do país. Em Santo Tirso, temos dois estabelecimentos de ensino a necessitar de intervenção e, por isso, apelo a que essas obras sejam feitas rapidamente”.
No concelho, depois de diagnosticado o problema, explicou Joaquim Couto, “a autarquia estabeleceu um diálogo com as escolas, as associações de pais e os presidentes de junta, de forma a colocar em marcha um plano que não perturbasse o normal funcionamento das aulas”. Assim, uma grande parte das intervenções decorreu durante as interrupções letivas.
As empreitadas nas nove escolas do 1º ciclo e pré-escolar envolvem a remoção da cobertura em placas de fibrocimento existente, em total cumprimento com as regras de segurança e ambientais exigidas, substituindo-a por uma cobertura em painéis de chapa "sandwich" com poliuretano injetado. Este tipo de cobertura, além de cumprir a função impermeabilizante, melhorará significativamente o comportamento térmico e eficiência energética dos edifícios.
Para além da EB1 de Areias, a remoção de amianto já foi concluída nas escolas de S. Miguel do Couto; Paradela, Vilarinho; Olival, S. Mamede de Negrelos; EBI S. Martinho do Campo; e EBI Guimarei. Durante o mês de abril, prevê-se intervenções na Escola do Foral, na Escola de Quinchães, em Monte Córdova, e em junho, na Escola do Bom Nome, em Vila das Aves. No total, há 900 alunos abrangidos por esta medida.

Presidente visitou a eb1 de areias 1 980 2500
Partilhar
ColorAdd Icone