Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Requalificação de acessos a zonas industriais é prioritária

23 Janeiro 2018
Visita deputados  2  1 980 2500

CÂMARA DE SANTO TIRSO QUER MANTER “BOOM” DE INVESTIMENTO NO MUNICÍPIO

Os concursos para a requalificação das acessibilidades às zonas industriais de Fontiscos e da Ermida devem ser lançados no segundo semestre deste ano. O projeto está a cargo da Infraestruturas de Portugal, no âmbito do “Programa de Valorização das Áreas Empresariais, definido pelo Governo. “São investimentos prioritários que permitirão dar continuidade ao «boom» de investimento empresarial no concelho”, frisou Joaquim Couto, presidente da Câmara de Santo, durante uma visita ao Município de um grupo de deputados da Assembleia da República.

“Temos já negociado com o Governo a duplicação do Nó de Fontiscos e também a reformulação do Nó da Ermida. Ventilamos, ainda, a necessidade de remodelar a portagem da autoestrada da A3, que serve, essencialmente, Trofa e Santo Tirso, uma necessidade que é urgentíssima há muitos anos”, defendeu Joaquim Couto, em declarações aos jornalistas, explicando que esta visita dos deputados a Santo Tirso serve para que também eles possam defender os interesses das populações junto do Governo.

A duplicação do Nó de Fontiscos permitirá construir uma grande rotunda de acesso a esta zona Industrial e à Zona Industrial do Alto da Cruz, à Várzea do Monte e a Argemil. Também a reformulação do Nó da Ermida será significativa, passando a dar acesso à Zona Industrial da Ermida e da Picaria.

A somar-se aos projetos de melhoria da acessibilidade às zonas industriais do Município está ainda uma outra reivindicação da autarquia. “Está em início de concurso a construção da variante A14, que ligará a Maia, Trofa e Famalicão. Essa ligação não cumprirá as suas funções empresariais, regionais e até municipais se não tiver uma ligação em Via Rápida ou Autoestrada entre o Centro da Trofa e o Nó da A3 Santo Tirso-Trofa. É essa ligação que também reivindicamos“, apontou Joaquim Couto.

Para a deputada Joana Lima, o traçado definido pelo anterior Governo (PSD/CDS-PP) não serve os interesses nem da Trofa, nem de Santo Tirso. Mas o atual Governo, garantiu a deputada, está sensível às alterações necessárias, que sirvam o interesse da região. “O troço entre a Maia e a Trofa ainda não está fechado, portanto tudo é possível desde que haja vontade política e estou convencida de que vai haver. Esse traçado não pode acabar no centro da Trofa, mas sim prolongar-se até à rotunda da A3, para servir toda esta região”, declarou.

Enquadrados na implementação do “Programa de Valorização das Áreas Empresariais”, definido e apresentado pelo Governo em fevereiro de 2017, os projetos de melhoria de acessibilidade às zonas industriais do município são articulados com a candidatura apresentada por Santo Tirso às Áreas de Acolhimento Empresarial, no âmbito do Norte 2020.

Visita deputados  2  1 980 2500
Partilhar
ColorAdd Icone