Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Número histórico para Santo Tirso: Taxa de desemprego já está abaixo dos 10%

11 Agosto 2017
C mara municipal de santo tirso 1 980 2500

NÚMERO DE INSCRITOS NO CENTRO DE EMPREGO DE SANTO TIRSO CAIU, PELA PRIMEIRA VEZ NOS ÚLTIMOS ANOS, ABAIXO DOS DOIS DÍGITOS

Os dados oficiais divulgados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional confirmam: a taxa de desemprego em Santo Tirso já está abaixo dos 10%. Pela primeira vez nos últimos anos, o número de inscritos no Centro de Emprego de Santo Tirso é inferior a dois dígitos, situando-se, em junho, nos nove por cento. Um número histórico para o concelho.

São dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional e confirmam a tendência revelada no quarto trimestre de 2014, quando se registou pela primeira vez nos últimos quatro anos uma descida da curva de desempregados no concelho. Em junho de 2017, o número torna-se assim, histórico: a taxa de desemprego em Santo Tirso já está abaixo dos 10%.

“Este é, naturalmente, um motivo de muita satisfação para o executivo municipal. Estabelecemos como um dos pilares estratégicos da ação política para o ciclo autárquico 2013-2017 a criação de um ambiente favorável à captação de novos investimentos e a criação de postos de trabalho. Nunca duvidámos que o caminho traçado a partir de 2013 conduziria a resultados positivos e práticos como aqueles que ao longo dos últimos três anos e meio se têm verificado e que agora se reconfirmam”, declarou Joaquim Couto em reunião de Câmara, esta quinta-feira.

Segundo os mais recentes dados, relativos a junho de 2017, o número de inscritos no Centro de Emprego de Santo Tirso caiu, pela primeira vez nos últimos anos, abaixo dos dois dígitos, situando-se nos nove por cento.

Em outubro de 2013 havia 6681 desempregados no concelho de Santo Tirso, quando, em junho deste ano, esse número desceu para praticamente metade.

Valores estruturais e consistentes, segundo o autarca. “É um resultado fruto do pacote de medidas de alívio da carga fiscal para famílias e empresas, estimado em 10 milhões de euros, através do qual foi possível contribuir para a atração de mais de 500 novas empresas e criar condições para que 3200 pessoas passassem a ter emprego. Não foram promessas vãs e eleitoralmente corretas. Estes resultados são assim o melhor incentivo para o executivo municipal continuar as políticas que tão bons frutos têm dado nos últimos três anos e meio”, concluiu.

Partilhar
ColorAdd Icone