Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Santo Tirso já acolheu 37 refugiados da guerra na Ucrânia

30 Março 2022

PRIMEIRA FASE DA CAMPANHA DE RECOLHA DE BENS CHEGOU AO FIM

Santo Tirso acolheu, até ao momento, um total de 37 refugiados ucranianos, numa altura em que terminou a primeira fase da campanha “Todos Cuidamos da Ucrânia”, promovida pela Câmara Municipal de Santo Tirso para a recolha de bens destinados àquele país.

Segundo o presidente da autarquia, Alberto Costa, “até ao dia de hoje foram alojadas 37 pessoas, algumas das quais crianças, e temos já confirmada a chegada de outras 14 nos próximos dias”.

As idades dos refugiados acolhidos variam entre os dois e os 68 anos, além de uma bebé com apenas um mês, que chegou a Santo Tirso no passado dia 13 de março, acompanhada pelos pais e três irmãos.

“Em habitações municipais foram alojadas, até agora, 11 pessoas e está previsto o acolhimento de mais três. Outras 11 ficaram em casa de familiares que já residiam em Santo Tirso e seis foram acolhidas por Instituições de Solidariedade Social”, revelou Alberto Costa.

O presidente da Câmara adiantou, ainda, que “tem havido, também, a disponibilização de habitações particulares, encontrando-se cinco cidadãos refugiados em casas partilhadas com os respetivos moradores e outros quatro em habitações cedidas para o efeito pelos seus proprietários”.

Alberto Costa sublinhou que “todos os cidadãos ucranianos devem fazer o respetivo registo no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras para, assim, obterem o registo provisório de residência”. Acrescentou, ainda, que “a Divisão de Ação Social do Município está a prestar apoio, também neste processo, a todas as famílias ucranianas que o solicitam”.

Entretanto, chegou ao fim a primeira fase da campanha “Todos Cuidamos da Ucrânia”, lançada no passado dia 8 de março, que contou com a colaboração das juntas de freguesia, onde estiveram instalados os pontos de recolha, e das paróquias do concelho.

Ainda sem ser possível adiantar o balanço da totalidade dos bens doados, Alberto Costa, considera que “a população respondeu muito positivamente ao apelo lançado pela autarquia, cabendo também aqui um agradecimento muito especial ao envolvimento exemplar das juntas de freguesia e das paróquias do concelho”.

“Temos constatado atos de grande generosidade para com as vítimas desta guerra que, diariamente, nos proporciona imagens e notícias terríveis”, adiantou Alberto Costa, acrescentando que “este trabalho de solidariedade não se esgota aqui”.

O autarca revelou que “os bens recolhidos nas juntas de freguesia começaram já a ser entregues no centro logístico criado pela Câmara Municipal na Fábrica de Santo Thyrso, onde a operação de acondicionamento e etiquetagem, a realizar em conformidade com as indicações dos organismos internacionais, será feita com o auxílio de voluntários”.

Partilhar
ColorAdd Icone