Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Projeto 100.000 Árvores

A Câmara Municipal de Santo Tirso é município parceiro do CRE_PORTO - Centro Regional de Excelência em Educação para o Desenvolvimento Sustentável da Área Metropolitana do Porto (CRE_PORTO) que é uma rede com entidades públicas e privadas que atuam na área da educação para um futuro mais sustentável.

No âmbito desta finalidade está em curso o projeto FUTURO:100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto.

Criar bosques com espécies autóctones para enriquecer a biodiversidade, sequestrar carbono, melhorar a qualidade do ar, proteger os seus solos e contribuir para uma melhor qualidade de vida das pessoas é o objetivo.

Têm um papel fundamental neste projeto as autarquias, os cidadãos, os proprietários florestais, as associações, as instituições de ensino, as entidades governamentais, as empresas.

Em Santo Tirso foram já plantadas cerca de 6700 árvores no Monte Padrão, freguesia de Monte Córdova, em áreas percorridas por incêndios.

Ações 2017 - Calendarização

Em atualização.

Rede Escolas do FUTURO

A Rede de Escolas do FUTURO foi estabelecida em 2015/16 com o objetivo de integrar as escolas que contribuem de uma forma clara para os objetivos do FUTURO: criar, manter e promover as florestas urbanas nativas da região.

A intenção é agregar nesta rede as escolas com projetos válidos e pertinentes nesta área.

Na edição 2016/17 da Rede de Escolas do FUTURO pretende-se continuar a trabalhar com as escolas que queiram contribuir para os objetivos do FUTURO.

Modalidade 1 | Adotar uma área do FUTURO - para que as crianças ou jovens possam acompanhar ao longo do tempo a evolução do seu trabalho, ver a sua floresta crescer, apreciar os ciclos da natureza.

Modalidade 2 | Criar um viveiro de plantas nativas - para que as crianças ou jovens possam trabalhar dentro de portas, na própria escola, dando um contributo muito importante para o FUTURO: fornecer plantas nativas de qualidade para usar em ações de plantação na região. Propõe-se que a escola crie um viveiro de plantas nativas e se responsabilize pelo seu acompanhamento. Desta forma, propõe-se que os jovens contactem diretamente com os processos biológicos associados à sementeira, germinação e identificação das várias fases da vida de uma planta.

Modalidade 3 | Valorização do espaço verde escolar - para que as crianças ou jovens possam trabalhar ‘dentro de portas’, de modo a melhorar e cuidar dos espaços verdes da própria escola, melhorando o seu ambiente mais próximo.

Modalidade 4 | Descobrir o mundo arbóreo local - para que as crianças ou jovens possam conhecer mais a fundo as árvores e espaços verdes no seu entorno mais próximo, criando regularmente uma aula no exterior, embora na proximidade da escola.

Modalidade 5 | Expressão e criação com inspiração na árvore - para que as crianças ou jovens possam potenciar as suas capacidades de leitura, expressão escrita, plástica e dramática, bem como o trabalho em equipa, construindo um trabalho final em cooperação, no qual podem potenciar a expressão oral, escrita e corporal e aprender mais sobre as árvores e a floresta.

Estabelecimentos de ensino inscritos do concelho:

  • AE D. Dinis - Modalidade 1
  • AE Tomaz Pelayo - Modalidade 2
  • EB de Vila das Aves - Modalidade 3
  • EB da Ponte - Modalidade 4
  • Escola Profissional de Serviços de Cidenai - Modalidade 1
  • Instituto Nun'Alvres - Modalidade 2
  • Colégio de Santa Teresa de Jesus - Modalidade 2

www.100milarvores.pt

Partilhar
ColorAdd Icone