Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Residência Autónoma da CAID duplica capacidade de resposta

18 Março 2016
Secret ria de estado elogiou o projeto 1 980 2500
INAUGURAÇÃO CONTOU COM A PRESENÇA DA SECRETÁRIA DE ESTADO ANA SOFIA ANTUNES

O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, e a secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, inauguraram esta manhã, as obras de ampliação e requalificação da Residência Autónoma da CAID – Cooperativa de Apoio à Integração do Deficiente.

As obras de ampliação e requalificação surgem no seguimento da cedência, pela Câmara Municipal de Santo Tirso, de dois apartamentos, que permitirão aumentar a capacidade da Residência Autónoma, e reunir todas as condições para a integração de jovens com deficiência sem retaguarda familiar. O novo espaço, resultante de um investimento total de 90 mil euros, permitirá um aumento de 67 por cento daquela que era a resposta até então.

Localizada no Conjunto Habitacional de Areias, a área conta com um elevador interno e uma cadeira elevatória, bem como mesa de jogos, computador, televisão e casas de banho adaptadas, dando resposta à lista de espera de pessoas com deficiência sem retaguarda familiar, e aumentando a capacidade de seis para 10 pessoas. A habitação conta ainda com mais duas camas para situações de emergência, o que possibilita o alargamento até às 12 pessoas.

Joaquim Couto, presidente da Câmara de Santo Tirso, destacou o carinho pelo trabalho e cariz da instituição, que ajudou a fundar, na década de 90. Ao longo dos últimos 30 anos, recordou o autarca, “o Município de Santo Tirso tem exercido um conjunto de preocupações viradas para a solidariedade e igualdade de todos os serviços. Hoje, damos um passo importante para a melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência, porque estamos a criar condições de autonomia para estes jovens”.

A cerimónia contou ainda com a presença da Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com deficiência, Ana Sofia Antunes, que não poupou elogios ao projeto da autarquia: “É com satisfação e elogio que vejo este projeto, pois é este tipo de obra de intervenção social que me dá gosto visitar e conhecer”. Para a responsável, as residências autónomas e de apoio são o tipo de respostas que se deve procurar privilegiar, “porque garantem a autonomia destas pessoas, sem deixarem de ter o apoio técnico de que precisam”.

Alberto Costa, presidente da CAID e vereador adjunto da autarquia, ressaltou o papel da Câmara Municipal na concretização do projeto, pelo “empenho” que tem vindo a demonstrar “em dar uma resposta de qualidade às necessidades destas pessoas”. “Esta residência significa que todos estes utentes vão ter um lar, um sítio para estar e residir fora das horas do centro ocupacional”, enfatizou.

Para 2017, está ainda previsto o arranque das obras de um outro espaço da CAID, que segue a linha de projeto da Residência Autónoma. “Queremos ainda replicar esta casa na zona nascente do concelho, sonhamos com isso. Sonhamos em ter no concelho as infraestruturas suficientes e necessárias para dar cobertura a todas as necessidades. Se conseguirmos, aumentaremos em grande escala a percentagem de pessoas com deficiência apoiadas”, salientou Joaquim Couto.

Visita às novas instalações

Secret ria de estado elogiou o projeto 1 980 2500
Partilhar
ColorAdd Icone