Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Requalificações da Praça Camilo Castelo Branco e Quinta de Geão avançam

15 Outubro 2015
Fotomontagem 1 980 2500

A completar dois anos de mandato, o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, anunciou dois novos projetos para o concelho: a requalificação da Praça Camilo Castelo Branco e da Quinta de Geão. As duas obras estarão no terreno em 2016 e envolvem um investimento da autarquia de 1,6 milhões de euros.

“São duas obras muito importantes para Santo Tirso. A primeira, porque vai resolver um dos principais problemas ao nível de trânsito na entrada e saída da cidade. A segunda, porque vai permitir criar um novo parque urbano, numa zona da cidade que requer a atenção deste executivo”, explicou Joaquim Couto.
Com o concurso público já lançado, a requalificação da Praça Camilo Castelo Branco prevê a construção de uma rotunda que vai permitir uma melhor circulação do trânsito e, desta forma, eliminar os constrangimentos na circulação rodoviária. “Estamos a falar de uma zona que, para além de ser ponto de entrada e saída de Santo Tirso, tem ali localizada a Central de Transportes, pelo que o tráfego de camionetas, de autocarros e de pessoas é elevado”, referiu o presidente da Câmara Municipal.

Nesta perspetiva, o projeto, orçado em um milhão de euros, prevê também o alargamento dos passeios e a criação de percursos pedonáveis e cicláveis, no âmbito do Plano de Mobilidade Sustentável para Santo Tirso, bem como a redefinição das áreas de estacionamento.
Na conferência de imprensa de dois anos de mandato, que decorreu esta quinta-feira na Biblioteca Municipal, Joaquim Couto justificou o arranque desta obra com o facto de “ser uma das mais importantes intervenções urbanas na cidade de Santo Tirso, para acabar com o estrangulamento rodoviário na entrada sul”.

A par do impacto no trânsito, com este projeto a Câmara espera, ainda, que esta intervenção “possa induzir a beneficiação do edificado, por parte dos proprietários privados naquela zona”. Toda a zona envolvente à Praça Camilo Castelo Branco ficará classificada como Área de Reabilitação Urbana (ARU), o que significa, de acordo com o autarca de Santo Tirso, que os proprietários ficam abrangidos por uma série de incentivos fiscais para reabilitar o património edificado. Obviamente, esclareceu, “a Câmara quer resolver o problema do edifício abandonado à entrada da cidade e está empenhada em encontrar uma solução, em conjunto com os seus proprietários”.

NOVO PARQUE URBANO EM GEÃO
Outro dos projetos para 2016, segundo revelou Joaquim Couto, é a reabilitação da Quinta de Geão, transformando-a num parque urbano. O projeto inicial, de 1991, que não chegou a ser executado, foi reformulado e adaptado às necessidades atuais. Todavia, o objetivo crucial desta obra mantém-se: promover a coesão territorial da cidade de Santo Tirso, ligando a área mais nobre da cidade à área mais desestruturada da cidade.

O projeto que será executado prevê a criação de vários equipamentos. Para além de três esculturas ali colocadas no âmbito do Museu Internacional de Escultura Contemporânea ao Ar Livre, o Parque de Geão terá áreas de jogos e recreio ativo, palcos naturais para a realização de ateliers culturais e educativos, percursos pedonais e cicláveis e circuitos de manutenção.

Na fase de reformulação do projeto, houve ainda a preocupação de dialogar com as instituições que rodeiam aquela área e que poderão ter no Parque de Geão um espaço privilegiado para as suas atividades. “Garantimos o enquadramento do parque com a Associação Amigos do Sanguinhedo e a sua ligação à Escola Básica e Secundária D. Dinis, bem como à Biblioteca Municipal”, apontou Joaquim Couto.

A intervenção em 6,88 hectares implicará um investimento de cerca de 650 mil euros, devendo o concurso público ser lançado até ao final do ano. “Teremos obra no terreno em 2016”, garantiu o autarca.

Partilhar
ColorAdd Icone