Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Quinta de Fora inaugurada

11 Outubro 2015
Descerramento da placa 1 980 2500

O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, inaugurou, este domingo, a reabilitação da Quinta de Fora da Escola Profissional Agrícola Conde São Bento.

Joaquim Couto começou por enaltecer a capacidade das quatro instituições se unirem num projeto comum de grande impacto para o concelho e para a população. “Só a parceria entre a Câmara, a Escola Profissional Agrícola Conde S. Bento, a Misericórdia e o Ministério da Educação, tornaram possível esta inauguração”, referiu.

O presidente da Câmara destacou ainda a importância da regeneração urbana levada a cabo pela Câmara Municipal, salientando que com a inauguração da reabilitação dos edifícios da Quinta de Fora fica concluído o investimento na Parceria de Regeneração Urbana (PRU), iniciado há 20 anos. No total foram investidos em ações da PRU cerca de 10 milhões de euros à reabilitação da Quinta Fora equivale uma fatia de 1,8 milhões de euros.

“Penso que entre as muitas mais-valias que esta reabilitação nos vai trazer, há que destacar, mais do que a valorização do património arquitetónico e a valorização urbanística da zona, a capacidade de contribuir para uma certa reconquista do estatuto de centralidade, que esta zona foi perdendo ao longo do tempo” explica Joaquim Couto.

A cerimónia contou com a participação do provedor da Santa Casa da Misericórdia, José Pinto, do Diretor da Escola Profissional Agrícola Conde S.Bento, Carlos Frutuosa, do diretor-geral da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE), José Alberto, e do presidente da União de Freguesias de Santo Tirso, Couto (Santa Cristina e S.Miguel) e Burgães, Jorge Gomes.

No final, foram muitos os que aproveitaram a ocasião para experimentar as degustações preparadas com produtos da Escola Agrícola e servidas com a ajuda dos alunos.

A reabilitação da Quinta de Fora abrange dois edifícios: a casa de Sequeiro e a casa Rosae. Na Casa Sequeiro vai funcionar o Centro de Educação Ambiental, um auditório com 150 lugares, salas de aulas e de exposições/eventos, enquanto na Casa Rosae fica a funcionar uma cozinha pedagógica, zona de restaurante, balneários e áreas técnicas.

Partilhar
ColorAdd Icone