Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Presidente da Câmara reuniu com administração do Hospital de Santo Tirso

22 Dezembro 2014
Reuni o 1 980 2500

O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, acompanhado do vereador da Coesão Social, Alberto Costa, reuniu hoje, dia 22 de dezembro, com o Conselho de Administração do HOSpital de Santo Tirso. O objetivo da visita está relacionado com a intenção do Governo em entregar o hospital à Misericórdia, pondo assim em risco a existência de cuidados de saúde no âmbito do Serviço Nacional de Saúde (SNS) em Santo Tirso.

À saída da reunião com o Conselho de Administração do Hospital de Santo Tirso, o presidente da Câmara reafirmou estar “profundamente preocupado” com o futuro daquela unidade hospitalar e com os postos de trabalho.

Para Joaquim Couto, “o Governo insiste em ignorar o Poder Local, ao não envolver a Câmara Municipal numa questão tão importante para a qualidade de vida da população de Santo Tirso”.

O presidente da Câmara considera “inaceitável todo o processo até ao momento conhecido relativamente à intenção do Governo em transferir para a Misericórdia o Hospital de Santo Tirso”, uma vez que “não ouviu nem a população, nem a Câmara Municipal”.

Ainda segundo Joaquim Couto, “o Governo prepara-se para, uma vez mais, manter todos os envolvidos diretamente neste processo afastados da decisão, para, depois, dar o caso como consumado, à semelhança do que já fez com outras reformas, com as negativas consequências para as populações locais”.

O presidente da Câmara reiterou ainda ter “muitas reservas quanto à manutenção das valências existentes no Hospital de Santo Tirso” se se verificar a passagem para a Misericórdia, pese embora reconheça “o papel fundamental na assistência social” que esta instituição presta no concelho.

Joaquim Couto chamou também a atenção para a “existência de problemas noutros concelhos cuja gestão dos hospitais públicos passou para a esfera privada” e também para “a existência de misericórdias que já estão a recusar ficar com os hospitais públicos, exatamente por considerarem que a gestão dos hospitais públicos é uma obrigação do Estado”.

No final da reunião de hoje com a administração do hospital, Joaquim Couto deixou também a garantia de que “a Câmara estará sempre ao lado da população e dos colaboradores do hospital na defesa intransigente de um serviço de saúde público no concelho de Santo Tirso”.

Reuni o 1 980 2500
Partilhar
ColorAdd Icone