Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Ampliação da rede de saneamento avança

12 Junho 2014
Obras 1 980 2500

OBRAS ARRANCAM EM SETEMBRO COM UM INVESTIMENTO DE 3,8 MILHÕES DE EUROS E BENEFICIAM MAIS DE 10 MIL HABITANTES

A ampliação da rede de drenagem de águas residuais em Santo Tirso arranca em setembro, num investimento que envolve cerca de 3,8 milhões de euros e a construção de 43 quilómetros de tubagem e cerca de três mil ramais domiciliários. O grosso do investimento vai ser realizado no Vale do Leça, beneficiando, assim, mais de 10 mil habitantes em oito localidades do Município. Dando início a uma promessa que assumiu com a população, o presidente da Câmara, Joaquim Couto, realça que a questão do abastecimento de água e do saneamento público é um assunto que tem tido “prioridade máxima” por parte da autarquia. “Estamos a trabalhar para levar o saneamento e a água pública a todas as áreas do concelho, como sempre foi o nosso compromisso”, enfatizou.

Lamelas, Guimarei, Carreira, Roriz, S. Mamede de Negrelos, Areias, Palmeira e Santo Tirso. São estes os oito pontos do Município, nos quais irão avançar as obras de ampliação da rede de drenagem de águas residuais a realizar no âmbito do contrato parceria realizado pelo Município. Os concursos para a concretização das empreitadas já foram lançados, prevendo-se que a consignação possa decorrer dentro de três meses. Dos 3,8 milhões de euros, a maior fatia do investimento – três milhões – serão aplicados no Vale do Leça.

“Temos consciência de que este é um dos problemas que mais preocupa a população do concelho e foi por isso que desde a primeira hora assumi este dossiê”, advoga o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, revelando que nos últimos seis meses várias foram as reuniões realizadas com as entidades públicas e privadas, no sentido de desbloquear processos e avançar com obras no terreno.

As empreitadas terão, em média, a duração de 300 dias, esperando-se, assim, que em meados de 2015, mais de 10 mil pessoas do concelho usufruam do sistema de esgotos. Segundo Joaquim Couto, a “Câmara está a trabalhar no sentido de garantir qualidade de vida à população, mas nem sempre estas questões são resolvidas com a celeridade que queremos”.

Aliás, a autarquia de Santo Tirso está a desenvolver esforços junto do Governo, no sentido de ver alterada a decisão que impediu um investimento de 7 milhões de euros, no âmbito do programa do POVT, para alargamento dos sistemas de abastecimento de água do Vale do Leça. “Esperamos que no próximo quadro comunitário, se possa usufruir de apoios para alargar os investimentos na rede de abastecimento público de água a todas as freguesias do concelho”, alude Joaquim Couto.

Os 3,8 milhões de euros agora investidos no saneamento fazem parte de um projeto mais amplo que prevê até final de 2020 um investimento superior a 7,3 milhões de euros no Município de Santo Tirso, com a construção de uma rede com a extensão de 59,7 quilómetros. Findo este processo, o concelho verá a sua cobertura de rede de esgotos domésticos subir para os níveis comunitários.

Obras 1 980 2500
Partilhar
ColorAdd Icone