Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Joaquim Couto "satisfeito" por CAST voltar a organizar Rali de Santo Tirso

13 Maio 2014
Rali santo tirso 1 980 2500

O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, mostrou-se hoje, dia 12 de maio, “satisfeito” por, ao fim de uma interrupção de 12 anos, o Rali de Santo Tirso voltar a ser organizado pelo Clube Automóvel de Santo Tirso (CAST). Na apresentação da prova, que teve lugar no Pavilhão Municipal e contou com a presença de Armindo Araújo, o bicampeão mundial de ralis natural do concelho, e do vereador do Desporto, José Pedro Machado, o autarca sublinhou “o esforço da Câmara em manter o rali”, num período de “fortes constrangimentos orçamentais” por que passa o país. O presidente do Município de Santo Tirso apelou “a todos os que tencionam assistir ao evento para que cumpram as regras de segurança”, sublinhando que “tudo foi feito para que o Rali de Santo Tirso seja recordado pelas melhores razões”.

Perante uma plateia de representantes de entidades oficiais, convidados, pilotos e público, o presidente da Câmara considerou ainda que “o Rali de Santo Tirso é mais do que um evento desportivo – é já um atrativo turístico”, capaz de “trazer ao concelho visitantes de municípios vizinhos”, o que “tem um importante impacto na economia local”.

Joaquim Couto não tem dúvidas de que “o espetáculo está garantido”, tanto mais que a novidade introduzida este ano no rali – ida à margem norte do rio Ave pela ponte – “será, com toda a certeza, mais um ponto de interesse, para quem corre e para quem assiste”.

Por fim, o presidente da Câmara desejou “as maiores felicidades a todos os pilotos” e fez votos para que “o evento constitua uma boa propaganda do concelho sob o ponto de vista desportivo e turístico”.

Já o padrinho do rali, Armindo Araújo, deixou claro que é “um fervoroso adepto do Rali de Santo Tirso”, por ser realizado no concelho de onde é natural. “Podem sempre contar comigo para ajudar a fazer crescer o rali”, salientou o piloto de Santo Tirso, acrescentando, em jeito de conclusão: “Fico satisfeito por a Câmara continuar a organizar um rali na minha terra”.

O presidente do CAST, Carlos Guimarães, começou por “agradecer à Câmara o voto de confiança” dado para organizar o Rali de Santo Tirso, uma prova que implica um investimento de cerca de 22 mil euros. De seguida, o também diretor de prova apresentou a estrutura do rali, composto por duas etapas e duas seções, com partida/chegada, pódio e entrega de prémios na Praça 25 de Abril, em frente à Câmara Municipal.

O rali vai ter uma extensão de 77,13 kms, com cinco provas especiais, de 26,80 kms. A Câmara será o centro nevrálgico da prova, onde funcionará o secretariado, a sala de reunião do colégio de Comissários Desportivos, a sala de Imprensa e o Centro Operacional.

A Super Especial, com 2,60 km, terá início junto ao parque localizado atrás da Câmara Municipal e chegada ao Parque D. Maria II, no centro da cidade. A dupla abordagem na rotunda junto à Igreja Matriz, a passagem pela ponte sobre o rio Ave, com a volta a ter lugar junto à antiga estação de comboios, e um duplo pião junto ao museu serão as zonas com maior espetacularidade.

A segunda e quarta Provas Especiais Classificativas terão início na freguesia de Guimarei e chegada junto ao Aeródromo de Vilar de Luz. Já o terceiro e quinto troços iniciar-se-ão na freguesia de Refojos. O final está marcado para as curvas sempre espetaculares da Abelha.

As inscrições iniciaram-se no dia 7 de abril e terminam no dia 19 de maio, segunda-feira, pelas 22h00, no CAST. A publicação dos inscritos terá lugar dia 20 de maio, terça-feira, na Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting. As acreditações para os Órgãos de Comunicação Social podem ser feitas a partir do dia 16 de maio, também no CAST. A entrega de todo o material ocorrerá no dia 23 de maio, até às 17h00.

Rali santo tirso 1 980 2500
Partilhar
ColorAdd Icone