Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Câmara avança com requalificação da Praceta do Alto da Feira

07 Maio 2014
Visita   obra 1 980 2500

OBRA ESTÁ ORÇADA EM 300 MIL EUROS

 

As obras de requalificação da Praceta do Alto da Feira, junto ao Largo Coronel Batista Coelho acabaram de arrancar. O projeto da Câmara Municipal de Santo Tirso prevê um investimento de 300 mil euros e tem por objetivo “devolver aquela zona à população”, terminando com o estacionamento arbitrário e privilegiando a fruição do espaço público.

"A crescente procura desta área por parte da população, fruto do rejuvenescimento do tecido comercial e de restauração, levou ao aparecimento de novas dinâmicas de relação com o espaço público que conduzem à necessidade de o requalificar”, justifica o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto. Neste sentido, acrescenta, o projeto “pretende resolver os problemas de infraestruturas básicas” e terminar os condicionamentos relacionados com o estacionamento anárquico que acontece atualmente.

De acordo com o autarca, a ideia é proibir o estacionamento na Praceta do Alto da Feira, à exceção do acesso a cargas e descargas, a moradores e a veículos prioritários. Uma medida que “permitirá criar condições para a instalação de esplanadas e uma boa acessibilidade por parte dos peões, salvaguardando o conforto na utilização daquele espaço público”, realça Joaquim Couto. 

O projeto de requalificação está dividido em duas fases. A primeira arrancou agora, no início de maio, e tem um prazo de 30 dias. Após esta intervenção, que consiste na execução da rede de drenagem de águas residuais pluviais e domésticas, as obras só voltarão à praceta em outubro. “Não quisemos que os comerciantes ficassem privados dos seus estabelecimentos durante o verão e a realização do Mundial que, obviamente, vai acabar por trazer muito público a esta zona da cidade”, argumenta Joaquim Couto.

Assim, a segunda fase da obra arrancará em outubro. Nesta fase, é prevista a requalificação de todo o espaço público da Praceta do Alto da Feira, clarificando as áreas de circulação e estadia, garantindo também a acessibilidade de pessoas com mobilidade condicionada e salvaguardar a segurança e o conforto na utilização do espaço.

O projeto terá, ainda, uma preocupação estética e patrimonial, devendo contribuir para a valorização da obra da autoria do arquiteto Marques da Silva, responsável por vários projetos emblemáticos em todo o país, como a Casa de Serralves, o Teatro Nacional de S. João, ou o Santuário da Penha.

A segunda fase da intervenção na Praceta do Alto da Feira tem a duração de cerca de oito meses, devendo estar concluída em maio de 2015. O investimento global do projeto é de 300 mil euros.

Partilhar
ColorAdd Icone