Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Jovem de Santo Tirso participa no Fórum Económico Mundial

20 Janeiro 2014
Francisco goiana 1 980 2500

São esperados 50 chefes de Estado, três mil CEO das principais empresas de todo o mundo e centenas de líderes espirituais no Fórum Económico Mundial que se inicia hoje em Davos, na Suíça, e se prolonga até dia 27. Entre os mais prestigiados políticos e empresários, para discutir algumas das questões mais prementes da atualidade, está um jovem de Santo Tirso. Francisco Goiana é o primeiro, e único, jovem português a participar neste encontro e promete não passar despercebido: “Quero trazer bons contactos para Santo Tirso e para Portugal”.

Tem apenas 24 anos, mas um vasto currículo. É natural de Santo Tirso. Concluiu o Mestrado Integrado em Medicina na Universidade de Lisboa e fez, recentemente, o exame de acesso à especialidade. Ao fim de semana faz questão de voltar a Santo Tirso, onde mantém o seu ateliê de escultura, um hobby que lhe permite descontrair da vida agitada de um jovem médico.

Este ano, e como forma de ouvir novas ideias, o Fórum Económico Mundial de Davos decidiu abrir o programa aos Global Shapers, uma comunidade constituída por jovens com menos de 30 anos, escolhidos pelo seu potencial, pelas suas conquistas e pelas suas contribuições para a comunidade.

Em Portugal, este grupo é composto por 15 pessoas, de áreas tão variadas como a medicina, arquitetura ou as artes do espetáculo. Como forma de candidatura à participação no Fórum Económico Mundial, cada jovem teve de apresentar um vídeo de dois minutos, no qual justificava por que deveria ser o escolhido. Num total de três mil candidatos de todo o mundo, Francisco Goiana (http://www.youtube.com/watch?v=fyLPNWNdGNU) foi o português selecionado e integra um grupo de 50 jovens que estão em Davos.

O seu projeto é simples, mas prático. Enquanto estudante de Medicina, e na defesa do Serviço Nacional de Saúde (SNS), Francisco Goiana propôs a criação de uma cadeira de gestão em Medicina. “Acredito que numa altura em que se falam dos cortes na área da Saúde, faz todo o sentido que os médicos tenham formação na área da gestão. Será uma forma de garantirem qualidade nos serviços de saúde prestados, com a consciência de que tem de haver uma boa gestão dos recursos existentes”, explica o jovem médico. A ideia teve boa recetividade. Francisco apenas pode esperar que, decorrido o período de reflexão necessária, a disciplina proposta seja incluída no plano curricular obrigatório da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, muito em breve.  

Sobre a sua participação no Fórum Económico Mundial, Francisco Goiana deposita grandes esperanças: “É ótimo perceber que podemos ter um papel importante na discussão de soluções para alguns dos problemas mais prementes da atualidade, com algumas das maiores referências políticas e empresariais de todo o mundo. Nesta perspetiva, levo várias ideias e espero trazer bons contactos”.

O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, também já se congratulou com esta participação: “Trata-se de um jovem muito promissor que, com certeza, honrará Portugal no Fórum. É um orgulho ter um cidadão de Santo Tirso a participar neste encontro mundial de tão elevado prestígio”. 

Francisco Goiana exerce a atividade de médico e tem como hobby a pintura e a escultura. Aos fins de semana, no ateliê em Santo Tirso, sua cidade natal, é através da arte que liberta as ansiedades da vida profissional. E foi exatamente através da sua arte que suportou os custos, na ordem dos seis mil euros, inerentes à viagem e estadia em Davos. Recentemente, em Lisboa, e com o apoio da Câmara Municipal de Santo Tirso, promoveu duas exposições-venda das obras de escultura, tendo arrecadado a verba suficiente para participar no fórum mundial, e ainda custear o estágio enquanto Médico Interno da Organização Mundial de Saúde (Genebra), para o qual também foi, entretanto, selecionado.

Partilhar
ColorAdd Icone