Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Prédios abandonados há 15 anos começam a ser reabilitados

25 Outubro 2017
Complexo habitacional de mourizes 1 980 2500


COMPLEXO HABITACIONAL DE MOURIZES, EM REBORDÕES, PRONTO EM MEADOS DE JULHO

Devoluto há mais de 15 anos, o complexo habitacional de Mourizes, em Rebordões, começa a ganhar nova vida. É mais um caso de sucesso da aposta que a Câmara de Santo Tirso tem vindo a fazer para acabar com os prédios abandonados e inacabados, incentivando a regeneração urbana e captando investimento para o Município.

Era uma das “nódoas negras” urbanísticas deixadas ao Município, cuja solução foi encontrada pela Câmara Municipal de Santo Tirso. As obras no complexo habitacional de Mourizes, em Rebordões, já recomeçaram, depois de 15 anos paradas.

“Este é, sem dúvida, um exemplo muito positivo da reabilitação urbana em Santo Tirso, que tem sido uma prioridade para a Câmara Municipal no último mandato. Temos vindo, paulatinamente, a conquistar o interesse de investidores para a reabilitação destes prédios devolutos”, realçou o vereador do Urbanismo, José Pedro Machado, que na passada sexta-feira esteve presente na cerimónia de apresentação do andar modelo do empreendimento.

Nestes processos, acrescentou, “a Câmara de Santo Tirso tem sido um intermediário importante, na ligação entre os proprietários dos edifícios e os investidores, bem como na agilização dos processos burocráticos necessários para as obras”.

Por outro lado, a autarquia tem um pacote de medidas de isenção ou redução de impostos, com vista a incentivar o investimento.

Constituído por 33 frações, de tipologia T2 e T3, o projeto resulta da parceria entre a ERA Imobiliária e a construtora Archee Madeira.

As obras têm conclusão prevista para meados de julho.

Complexo habitacional de mourizes 1 980 2500
Partilhar
ColorAdd Icone