Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Câmara reabilita edifício no Hospital de Santo Tirso

03 Agosto 2017
Assinatura de protocolo chma 1 980 2500

INVESTIMENTO DA AUTARQUIA RONDA OS 50 MIL EUROS

A Câmara Municipal de Santo Tirso e o Centro Hospitalar do Médio Ave celebraram na última quarta-feira um protocolo de colaboração para a reabilitação do antigo edifício de consulta externa da Unidade de Saúde de Santo Tirso. Na ordem dos 50 mil euros, o investimento da autarquia tem como objetivo a melhoria da qualidade dos serviços prestados aos utentes.

“É um investimento que não é muito grande, mas que dará um contributo muito forte para a melhoria da qualidade da prestação dos serviços aos doentes”, explicou Joaquim Couto aos jornalistas, na passada quarta-feira. A Câmara Municipal de Santo Tirso e o Centro Hospitalar do Médio Ave celebraram o protocolo de colaboração que tem como objetivo reabilitar o antigo edifício de consulta externa da Unidade de Saúde de Santo Tirso.

Com este investimento, serão transferidos para o novo edifício os serviços de imunohemoterapia e o serviço de medicina física e reabilitação, com o respetivo ginásio, o que permitirá ainda recuperar vários consultórios, de modo a flexibilizar a gestão da consulta externa e ampliá-la.

António Barbosa, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Ave, destacou a importância do investimento, pela necessidade da melhoria do conforto nas áreas onde os utentes são atendidos. “Queremos reconfigurar os espaços para os adaptar à nova função que irão ter, sobretudo no que toca à área da medicina física e reabilitação, como colocar um piso novo, pintar e reparar. Os 50 mil euros totais de investimento têm e tiveram essa aplicação, sendo que estamos num espaço muito mais airoso, mais iluminado, muito mais confortável, e isso é um ganho que os utentes valorizam quando vêm cá tratar dos seus problemas de saúde”.

Em relação ao plano de investimentos previsto pelo Ministério da Saúde, o presidente da Câmara disse ainda estar disposto a assumir a contrapartida nacional. “Comprometemo-nos, enquanto Câmara Municipal, a dispor de 15% do que é a contrapartida nacional, no caso do governo no seu plano de investimentos para o Hospital de Santo Tirso utilizar fundos comunitários. Ou seja, se esse plano de investimentos for feito por fundos comunitários, a Câmara comparticipará 15% desse valor total”, declarou o autarca.

Assinatura de protocolo chma 1 980 2500
Partilhar
ColorAdd Icone