Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

10ª Edição Palheta Bendita e Mostra de Construtores

11 a 14 Fevereiro 2016
Cmst palhetabendita2016 flyer web frente 1 980 2500

Reinventar a tradição musical através de um encontro onde a música, a dança e a boa disposição se encontram, para promover a música tradicional portuguesa e sonoridades de outros cantos do mundo. Iniciativa organizada pelos Gaiteiros da Ponte Velha, em parceria com a Câmara Municipal de Santo Tirso, serão realizados concertos e oficinas sobre instrumentos musicais, com destaque para os da tradição portuguesa. Esta iniciativa é destinada a profissionais e amadores desta bela arte.

 

PROGRAMA

 

DIAS 11 E 12 DE FEVEREIRO
Estabelecimentos Escolares de Santo Tirso
Oficinas
I
nstrumentos Reciclados com Inocêncio Casquinha
Inocêncio Casquinha é autor de instrumentos musicais não convencionais. Utiliza, na sua conceção, materiais reutili´zaveis (tais como latas, vidros, peles, barro), fazendo cavaquinhos, ocarinas, violas braguesas, gaitas-de-foles e outros instrumentos mais exóticos. É o reaproveitar para dar vida a diferentes sonoridades.


DIA 12 DE FEVEREIRO
Fábrica de Santo Thyrso

21h00 - Abertura da exposição "Os Zés Pereiras no Entre Douro e Minho"
Exposição documental sobre os célebres Zés Pereiras, grupos de tocadores de instrumentos de percussão, como caixas de rufo ou bombos, e que, ao longo dos tempos, adquiriram grande utilidade e dimensão nas festas e romarias populares. Nesta exposição, um olhar atento aos seus instrumentos musicais, trajes, repertório e à sua presença nas festividades. A exposição inclui ainda o registo destes grupos no concelho de Santo Tirso.

21h30 - Concerto de Música Medieval – JOGRALESCA
O grupo Jogralesca reúne músicos com experiência nas áreas da Música Antiga (Idade Média e Renascimento) e da música tradicional. Constituiu-se em 2005 com o objetivo específico de realizar animações musicais em contextos de recriação, e desta forma contribuir para a presença nestes eventos de interpretações musicais baseadas em critérios históricos. Utiliza réplicas e sobrevivências dos instrumentos usados nesses períodos (cítola, rebeca, harpa, saltério, alaúdes, flautas, gaitas de foles, charamelas, percussões).



DIA 13 DE FEVEREIRO
Fábrica de Santo Thyrso

09h00 - 17h30
Oficinas
Danças Medievais, Gaita-de-fole, Viola Braguesa e Cavaquinho, Concertina e Construção de Instrumentos

11h00 - 23h30
Feira de Construtores de Instrumentos Musicais
Dois dias para contactar de perto com as artes e ofícios de raiz manufactural na construção de instrumentos musicais. São eles que garantem a excelência dos sons por eles produzidos. Nos dias 13 e 14 de fevereiro, vários construtores vão dar a conhecer os processos de fabrico de diferentes instrumentos musicais e, por outro lado, possibilitar a interacção com os seus principais interessados - os músicos.

18h00
Palestra António Capela
António Capela nasceu em 1932, no concelho de Espinho. Filho do construtor Domingos Capela, acompanhou a arte de construir cordofones desde tenra idade. Em 1961 ganhou uma Bolsa da Fundação Gulbenkian e foi estagiar para França ao que se seguiu a frequência da Escola Internacional de Construção de Cremona, em Itália. Exímio na execução de instrumentos de arco (violinos, violetas e violoncelos), a qualidade da sua obra rapidamente ganhou fama a nível internacional através dos prémios que recebe no estrangeiro logo nos anos 60. Regressado a Portugal, volta à sua oficina para junto do pai, a grande referência da sua vida. Em 1991, a Presidência do Conselho de Ministros concedeu-lhe a Medalha de Mérito Cultural. Na atualidade é júri em vários concursos internacionais de construtores de instrumentos.

21h15
Palestra de Henrique Fernandes com a apresentação do livro "A Alma da gaita-de-foles mirandesa - Palhetas e Palhões"
Henrique de Jesus Fernandes (1970) é descendente, em quarta geração, da família mais antiga de gaiteiros tradicionais de Miranda do Douro. Militar de carreira, frequentou o Instituto Superior Técnico de Lisboa. Fez a sua formação musical, tendo como base o instrumento de flauta transversal, no Conservatório de Música de Vila Real, onde viria a dar aulas no curso livre de gaita-de-fole. Frequentou vários cursos de construção de palhetas para gaita-de-fole, fagote e oboé, tornando-se, assim, o único português a construir regularmente, no seu país, palhetas e palhões para gaitas-de-fole. Em 2015 lançou o primeiro livro português sobre o tema. Gaiteiro conceituado tem a peculiaridade de já ter tocado com quase todos os grupos de pauliteiros dos três concelhos - Miranda do Douro, Mogadouro e Vimioso - que formam, geograficamente, o Planalto Mirandês. É fundador do grupo de música mirandesa, Lenga Lenga.

22h30
Concerto de Gaitas da Ponte Velha
A Escola de Gaitas resulta da cooperação entre a Associação Cultural Tirsense e a Associação dos Amigos de Sanguinhedo, ambas de Santo Tirso, contando também com o apoio da Associação portuguesa para o estudo e Divulgação da gaita-de-foles e consubstancia-se na realização de aulas semanais, numa aposta na formação de novos gaiteiros.
Os seus elementos têm vindo a estudar as técnicas tradicionais e eruditas da execução da gaita-de-fole, assim como as tradições a ela associadas em Portugal, com enfase no território do Entre-Douro-e-Minho, área de importante relevo no contexto da gaita-de-fole.

23h30
Foliada/Jam Session - Associação dos Amigos de Sanguinhedo
A realizar na Associação Amigos de Sanguinhedo.

 

DIA 14 DE FEVEREIRO
Fábrica de Santo Thyrso

14h30 - 18h00
Feira de Construtores de Instrumentos Musicais

15h30
Concerto Grupo Folclórico de S. Martinho do Campo e o Rancho Etnográfico de Santa Maria de Negrelos
Atuação de dois dos mais importantes grupos de folclore do concelho: o primeiro, fundado em 1957, é membro da Federação de Folclore Português, tendo no seu currículo diversas distinções atribuídas ora pelos seus trajes, ora pelas suas atuações. O segundo, foi fundado em 1991, e embora pertencendo à freguesia de Roriz optou pela designação de Santa Maria de Negrelos, em memória da extinta freguesia do mesmo nome, anexada em 1575 ao Mosteiro de Roriz.

16h30
Baile Associação Coreto e Grupos Etnográficos do Concelho de Santo Tirso
Um convite à dança por intermédio de uma associação que nasceu, em 2012, de uma paixão partilhada pela música e danças tradicionais e do desejo de levar esta paixão a mais pessoas e a mais lugares. A Coreto, Associação para a Promoção de Artes e Culturas Tradicionais, tem por objeto a promoção e divulgação das artes e culturas tradicionais originárias de todo o mundo e de as colocar e vivenciar de forma integradora na nossa contemporaneidade.

18h00
Encerramento

 

Entrada gratuita.
As inscrições para as oficinas podem ser feitas através do e-mail: gaiteirosdapontevelha@hotmail.com .
Mais informações: 917883031.

Partilhar
ColorAdd Icone