Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Santo Tirso tem despesa com pessoal mais baixa da Área Metropolitana do Porto

29 Novembro 2016
C mara tem custos com pessoal dos mais baixos do pa s 1 980 2500

ANUÁRIO FINANCEIRO DOS MUNICÍPIOS PORTUGUESES APONTA PARA RESULTADOS POSITIVOS

Santo Tirso é o concelho da Área Metropolitana do Porto em que a despesa com pessoal menos pesa no orçamento camarário. Quem o diz é o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, documento que faz a radiografia anual da saúde financeira dos 308 municípios existentes em Portugal. Santo Tirso aparece com resultados positivos em diferentes áreas.

Uma gestão assente no rigor e no equilíbrio financeiro é o que demonstra o estudo feito pelo Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, no que toca às contas municipais de Santo Tirso em 2015. O concelho ocupa, a nível nacional, o 20º lugar no que respeita à despesa com pessoal, e está à frente de todos os 17 concelhos que fazem parte da Área Metropolitana do Porto.

O documento, que faz a radiografia anual da saúde financeira dos 308 municípios existentes em Portugal, relata que, em 2014, as despesas com o pessoal tinham um peso de 24 por cento no orçamento municipal de Santo Tirso, comparativamente a 2015, quando o valor representava 20 por cento. Um valor contrastante com os 30 por cento da média nacional.

Um dos fatores que contribui para os bons resultados apresentados no Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses tem que ver com o baixo rácio de funcionários por mil habitantes no concelho. Para 2017, o orçamento municipal mostra que o Município de Santo Tirso tem 373 lugares ocupados no quadro de pessoal e 102 por ocupar, o que significa cinco funcionários por cada mil habitantes, menos dois terços do que a média nacional, que é de 15 funcionários por mil habitantes.

Outro indicador apresentado no Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses que confirma a boa gestão que está a ser seguida pelo executivo municipal liderado por Joaquim Couto diz respeito ao esforço desenvolvido com vista a reduzir a dívida. O documento coloca Santo Tirso na 47.ª posição, em 308 municípios, no que toca à dimensão da dívida. Na Área Metropolitana do Porto, por exemplo, há 13 concelhos em piores condições do que Santo Tirso. Nos últimos anos, Município já reduziu em 16 por cento o passivo exigível, que chegou a ultrapassar os 36 milhões de euros.

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses referente ao ano de 2015 também confirma a tendência acentuada de redução do prazo médio de pagamento a fornecedores, nomeadamente locais. Uma vez mais, Santo Tirso está entre os melhores Municípios a nível nacional em relação ao tempo que demora a pagar os compromissos assumidos, bem abaixo da média nacional, que passou de 111 dias em 2014 para 78 dias em 2015. Em Santo Tirso, os compromissos para com os seus fornecedores são honrados em menos de 30 dias.

Na Área Metropolitana do Porto, Santo Tirso é o nono concelho que mais volume de investimentos teve no ano de 2015, ainda de acordo com aquele documento recentemente divulgado. Já a nível nacional, o concelho surge no 30.º lugar, graças aos cerca de 10 milhões de investimentos realizados no ano anterior.

A independência financeira do Município de Santo Tirso, indicador que avalia a relação entre as receitas próprias e as totais, está também acima da média nacional. Outro dado positivo prende-se com a 11.ª posição a nível nacional relativamente ao indicador “Municípios com maior dívida a receber”, na casa dos 12,8 milhões de euros.

Partilhar
ColorAdd Icone