Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Primeiro-ministro inaugurou fábrica da Airbus em Santo Tirso

14 Setembro 2022

UM DOS MAIS IMPORTANTES INVESTIMENTOS FEITOS ATÉ HOJE NO CONCELHO


O primeiro-ministro, António Costa, e o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Alberto Costa, inauguraram hoje, na Zona Empresarial da Ermida, a nova fábrica da Airbus, líder mundial no setor aeroespacial. O chefe do Governo destacou a importância para Portugal desta unidade industrial, classificada por Alberto Costa como “um dos mais importantes investimentos alguma vez feitos em Santo Tirso”.

A construção da fábrica começou em 2020, tendo a produção industrial arrancado nesse mesmo ano. Segundo o diretor executivo da Airbus Atlantic, Cédric Gaultier, atualmente conta com cerca de 130 trabalhadores, devendo esse número ascender a 250 em 2023.

Para o presidente da Câmara de Santo Tirso, trata-se de “um investimento estratégico para o país e para o Município”. De acordo com Alberto Costa, a autarquia tem feito, nos últimos anos, “um esforço no sentido de criar um ambiente favorável à atração de investimento privado e de crescimento das empresas já localizadas no concelho”.

Desde logo, apostando na requalificação das zonas empresariais e na criação de melhores acessibilidades”, realçou o autarca, dando como exemplo “o investimento de 3,5 milhões de euros realizado na Zona Empresarial da Ermida, para a dotar de condições infraestruturais que fossem ao encontro das exigências dos tempos modernos”.

“Já a pensar no futuro”, continuou Alberto Costa, deverá estar concluído até ao final deste ano o estudo prévio relativo à construção de uma variante à Estrada Nacional 105. “A nova variante, em via rápida, numa extensão de cerca de seis quilómetros, está projetada para ligar o nó da A3 – aqui bem perto – à A41, no Vale do Leça, para servir um conjunto de zonas empresariais, em especial a da Ermida, e para descongestionar o intenso tráfego que se verifica na EN105”, revelou.

“Ainda no que respeita às acessibilidades, daqui a uns dias, vão também arrancar as obras de construção de duas novas rotundas, que melhorarão, de forma muito significativa, o acesso às três principais zonas empresariais localizadas perto da A3, nomeadamente a Ermida, Fontiscos e Alto da Cruz”, acrescentou Alberto Costa.

Segundo o autarca, a política do Município para a captação de investimento resultou na criação de 1400 novas empresas, ao longo dos últimos anos. “Foram já investidos, em território municipal, mais de 500 milhões de euros, geradores de mais de 2200 novos postos de trabalho”, revelou.

“Só nesta Zona Empresarial da Ermida, foram investidos mais de 200 milhões de euros e criados acima de mil empregos”, acrescentou. Para além disso, “Santo Tirso é, também, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística, um dos municípios com maior salário médio mensal dos trabalhadores por conta de outrem”.

Na sua intervenção, Alberto Costa explicou que este dinamismo económico é o resultado, em primeiro lugar, da política fiscal posta em prática pela Câmara Municipal. “Nos últimos sete anos, decidimos colocar abaixo do limite máximo todos os impostos que cabem por lei ao Município, nomeadamente o IMI e a Derrama”.

Segundo o autarca, “todos os anos, o Município de Santo Tirso tem abdicado, por via dos impostos, de uma receita estimada em cerca de dois milhões de euros, distribuídos não apenas pelas famílias, como também pelas empresas”.

Neste âmbito, tem sido decisiva a criação do estatuto de Projeto de Interesse Municipal, o que já permitiu à Câmara de Santo Tirso “apoiar 88 empresas e atribuir 7,6 milhões de euros em benefícios, por via da redução de impostos e da redução ou isenção de taxas e licenças municipais”.
Alberto Costa sublinhou que, por se tratar de um “investimento estratégico para Santo Tirso”, a Airbus irá beneficiar de um volume global de benefícios fiscais de cerca de 500 mil euros”.

Por outro lado, o presidente da Câmara de Santo Tirso destacou o esforço do Município no sentido da diversificação dos setores de atividade económica e da oferta de mão de obra qualificada e especializada.

Neste contexto, “o que a Câmara Municipal já fez, numa primeira fase, foi reajustar a oferta formativa existente a uma necessidade de mercado, tendo impulsionado a criação de dois cursos de aeronáutica nos nossos estabelecimentos de ensino”. Mas, adiantou, “queremos ir mais longe e, numa segunda fase, criar um polo de aeronáutica no nosso Município, em parceria com as universidades, os politécnicos e o CENFIM – Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica, com quem temos já um protocolo assinado”.

Parceiro de presente e futuro

O primeiro-ministro elogiou esta visão estratégica de Santo Tirso, tendo em conta que “Portugal definiu, em 2017, a área do aeroespacial como um novo ‘cluster’ que queremos desenvolver no nosso país”.

Além disso, António Costa adiantou que tem vindo a verificar-se uma crescente procura a todos os níveis na qualificação dos recursos humanos nesta área.

O líder do Governo considerou que o investimento da Airbus Atlantic em Santo Tirso “é um fator de confiança em Portugal que merece ser acarinhado”.

Segundo António Costa, só no último ano, a Airbus realizou “compras a empresas nacionais que ascenderam a 65 milhões de euros, desde peças industriais a software altamente sofisticado para a indústria da aviação”.

“Para além do investimento direto que a Airbus faz, esta empresa contribui mais ainda para a nossa economia, pelo que é um parceiro de presente e futuro para Portugal”, concluiu.

“Santo Tirso foi a escolha perfeita”

O diretor-executivo da Airbus Atlantic, Cédric Gautier, revelou que “Santo Tirso foi a escolha perfeita” para a implementação da fábrica da empresa em Portugal.

Segundo o responsável francês, esta escolha “foi determinada pelo ecossistema dinâmico de Santo Tirso, pela sua competitividade, pelas suas soluções logísticas (marítima, aérea e rodoviária), pelo seu espírito empreendedor, pela vitalidade na área da empregabilidade e pelas suas capacidades de formação”.

Cédric Gautier agradeceu à Câmara Municipal o apoio dado para a concretização deste projeto, acrescentando, também, que a localização de Santo Tirso no norte de Portugal é uma grande oportunidade para a Airbus Atlantic “contratar e formar pessoas motivadas em várias áreas”. Além disso, adiantou, “a conexão com a rede de transportes, como ferrovias, pode melhorar esta oportunidade”.

Atualmente, a unidade industrial inaugurada em Santo Tirso produz secções de fuselagem frontal para os aviões da família A320, painéis para a fuselagem frontal para os A350 e painéis e molduras para a porta de carga dos A320.

Segundo Cédric Gautier, a empresa tem, no entanto, um “plano de desenvolvimento adicional” para a unidade industrial instalada em Santo Tirso, tendo já antecipado a aquisição de um terreno adjacente para aumentar a área de produção.

Uma vez concluída, a fábrica terá 20 mil metros quadrados, num terreno de 7,2 hectares. O objetivo é, segundo os responsáveis da empresa, desenvolver gradualmente uma forte competência no fabrico de aeroestruturas no norte de Portugal, de forma a apoiar a sua competitividade e complementar a presença industrial global da Airbus em três continentes e cinco países da Europa, América do Norte e norte de África.

“Aqui em Santo Tirso, vamos reunir o melhor do talento, inovação e competitividade para construir uma aviação segura e sustentável”, afirmou o diretor de operações da Airbus, Alberto Gutiérrez.

TR_11002Airbus_01TR_12452

Partilhar
ColorAdd Icone