Passar para o Conteúdo Principal
siga-nos
FacebookRSSadicionar aos favoritos

Alberto Costa enaltece capacidade de inovação de empresas do município

19 Maio 2020
Cmst nail 740x400px 19 05 20 1 980 2500

PRESIDENTE DA CÂMARA DE SANTO TIRSO E MINISTRO DA CIÊNCIA VISITARAM ESTAMPARIA ADALBERTO

O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Alberto Costa, e o ministro da Ciência, Tecnologia, e Ensino Superior, Manuel Heitor, visitaram, esta segunda-feira, a Estamparia Adalberto, onde foi apresentada a nova máscara reutilizável, produzida pela empresa de Santo Tirso. Certificada pelo CITEVE, a máscara MOxAd-Tech, resultou de uma parceria da empresa com o Instituto de Medicina Molecular da Universidade de Lisboa, a Universidade do Minho e a marca de vestuário MO da Sonae Fashion.

Destacando o facto de se tratar “de uma máscara com ciência”, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, aproveitou a ocasião para enaltecer “a cooperação das empresas nacionais com a comunidade científica", de forma a criarem um produto inovador “que pode ajudar ao desconfinamento”.

No mesmo sentido, também o presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Alberto Costa, mostrou-se satisfeito com o caráter inovador do produto “É importante perceber que o tecido empresarial do concelho se soube reinventar, e esta máscara da Adalberto é disso um excelente exemplo, um produto diferenciador no mercado mundial graças à tecnologia aplicada”, referiu. O autarca considera ainda que a MOxAd-Tech poderá funcionar “como uma alavanca para a economia local, dinamizando outras empresas que trabalham de forma agregada”.

As máscaras MOxAd-Tech são antimicrobianas, têm eficácia comprovada contra vírus e bactérias e tecnologia acreditada a nível internacional. Em termos nacionais, estão certificadas pelo CITEVE como máscara social de nível 2 profissional, e do ponto de vista de retenção de partículas, garantem uma capacidade de 95 por cento. 

O projeto da nova máscara reutilizável surgiu há cerca de um mês e meio, com o objetivo de criar um produto diferenciador. Susana Serrano, administradora da Adalberto, explicou que resolveram aplicar na máscara o know-how daquilo que há muito os distingue “os acabamentos funcionais”. “Na camada exterior, aplicámos um repelente à água, e um antimicrobiano. Já na camada interior, temos um antimicrobiano, um gestor de humidade e um gestor de odor, pelo que a máscara não necessita de ser lavada diariamente”, explicou.

A Adalberto produziu já 400 mil máscaras MOxAd-Tech, estando previsto que, a curto prazo, passe a fabricar 500 mil artigos por semana, destinados não só ao mercado nacional mas também para exportação, desde logo, para dois dos países europeus mais afetados com a pandemia, Espanha e Itália.

Partilhar
ColorAdd Icone